O menino do ponto

ImagemVocê nunca sabe o que esperar todos os dias quando você levanta da cama para ir ao trabalho. Ainda assim, você não acha que qualquer ser vivo merece levantar às seis da manhã para cansar o cérebro ao longo do dia. Isso tudo começa a mudar quando você começa a prestar atenção em alguns detalhes que passam despercebidos ao seu redor – mas não de tal grosso modo. Agora, eu sei o que me espera.

Todo dia pela manhã, me deparo com o mesmo menino. Apresento-lhes o menino do ponto. O menino do ponto tem uma aparência normal, um garoto, não tão novo e nem tão velho, apenas um moço. Vejo-o todos os dias com sua pasta e mais um livro qualquer na mão – este deve ser um dos livros especiais que o ser humano devia ler.

Você consegue ouvir as pessoas conversando quando estão ao seu redor, mas pode não perceber suas atitudes. Tenho certeza que em seu dia-a-dia, não para para prestar atenção nisso. Acertei? E, admito, eu também não. Entretanto, esse menino conseguiu o impossível da narradora que vos fala.

Todos os dias ele estava no mesmo ponto, esperando o seu ônibus. Mais tarde, descobri que não era apenas o ônibus dele, mas o nosso. Ele não era só um mero menino do ponto, era também um menino gentil do ponto. Mas logo explico isso para vocês.

Não pasmem. Ela ainda existe – a gentileza – e o menino do ponto, um simples menino do ponto, sabe tratar as pessoas muito melhor do que você e eu tratamos.

Pois bem – você deve estar se perguntando: o que diabos o menino do ponto fez de tão diferente? Mesmo sem ele ser professor e mesmo sem nem nos conhecermos, ele me ensinou algo novo.

A realidade das ruas brasileiras de cidades grandes são as mesmas – igual a todas as mazelas e marginalizações as quais já estamos acostumados. Já temos tudo como um cenário da rotina. Daqueles que você passa o olho e nada vê. Mas, o menino do ponto me ensinou algo que pode mudar uma parcela de todos os problemas do seu dia.

O menino do ponto me faz esquecer todos os dias uma parte do meu sono e mau humor.

O menino do ponto consegue ceder seu lugar a quem precisa, tratar com respeito todos os tipos de pessoas que passam por aquele ponto e ainda conhece o cavalheirismo. E o melhor: sem esforço algum. Apenas por ele ser o menino do ponto.

É um menino que me faz ter vontade de seguir adiante. É uma atitude rara que há muito eu não vejo.

Eu prometo que vou tentar ver qual é o título daquele livro que tanto lê.

O estudante menino do ponto, o gentil menino do ponto. Sabe-se lá o nome do tal menino, só sei que seu sorriso está naquele ponto todos os meus dias pela manhã.